As Pessoas no Mediterrâneo

CONFERÊNCIAS

EL CORTE INGLÈS / OLHARES DO MEDITERRÂNEO

conferencias-el-corte-ingles

SEXFRI | 23 SETSEP

19h | Restaurante, Piso 7, El Corte Inglés de Lisboa

Inscrições disponíveis no Ponto de Informação, no Piso 0, do El Corte Inglés de Lisboa ou através do email relacoespublicas@elcorteingles.pt

O MEDITERRÂNEO E SUA HISTÓRIA
ConferênciaConference
por Lídia Fernandes e Santiago Macias

Apresenta-se uma ampla panorâmica da visão do Mediterrâneo, em época romana, que o transformou num Mare Nostrum e num mar interno, uma via de comunicação ímpar que uniu múltiplas províncias romanas. Uma das perspectivas oferecidas é a forma de representação do poder romano e modo como os grandes edifícios públicos se transformam em sinais de poder. O caso dos teatros é um exemplo paradigmático desse aproveitamento, oferecendo-se uma panorâmica sobre este tipo de edifícios construídos por todo o império. Particulariza-se o caso da cidade de Lisboa / Olisipo, descrevendo-se o monumento cénico que aqui se preserva e analisando-se as características da sua implantação. Esta perspectiva do Mediterrâneo perdurará ao longo dos séculos e, ainda que com contornos distintos, a noção deste mar como um espaço interno e como elo de ligação entre povos permanecerá e caracterizará, também, a sociedade medieval islâmica e, posteriormente, a sociedade cristã.

Lídia Fernandes é arqueóloga, coordenadora do Museu de Lisboa – Teatro Romano. Investigadora do Centro de Arqueologia, Artes e Ciências do Património (Universidade de Coimbra).

Santiago Macias é investigador do Campo Arqueológico de Mértola. Coordenador científico em Portugal do projecto Discover Islamic Art (2004-2007). Actualmente é o presidente da Câmara Municipal de Moura.

+ Info

DOMSUN | 2 OUTOCT

15h | Sala 2

AS PESSOAS NO MEDITERRÂNEO
ConferênciaConference
por Maria Cardeira da Silva e Joana Lucas

O que faz o Mediterrâneo não são as suas margens, mas o trânsito que o atravessa, trânsito de pessoas que transportam consigo histórias e hábitos sociais e culturais e, quando podem, os seus bens. No Mediterrâneo cruzam-se itinerários profundamente assimétricos: os dos paquetes e turistas que em geral vão no sentido Norte-Sul (e agora se retraem), e os dos migrantes e refugiados que vêm no sentido inverso. Os itinerários cruzam-se, mas as pessoas não se vêem: uns porque vêm em fuga, ou ofuscados pelo suposto brilho da margem de cá; outros porque as lentes da Cultura e do Património deixam, muitas vezes, as pessoas na sombra.

The Mediterranean is not defined by its margins, but by the transit that crosses it, transit of people who carry with them cultural and social customs, stories and, whenever possible, their assets. Highly asymmetrical trajectories cross each other in the Mediterranean: cruises and tourists usually going from North to South and migrants and refugees that aim to reach the coveted North. Although their trajectories cross each other, they don’t see each other: some, because they are on the run, or feel bewildered by the alleged glimmer of the North shores; others because often the lens of culture and heritage leaves people in the shadow 

Maria Cardeira da Silva é docente da FCSH-UNL, responsável pelas áreas relativas a contextos árabes e islâmicos, e membro fundador do Núcleo de Estudos em Contextos Árabes e Islâmicos: AZIMUT do CRIA. É autora, entre outros, de Um Islão Prático (Celta Editora, 1999).

Joana Lucas é Doutorada em Antropologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas na Universidade Nova de Lisboa e investigadora do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA), onde é também membro do Núcleo de Estudos em Contextos Árabes e Islâmicos: AZIMUT.

Triángulo ECI verde  CRIA_White